Combates entre rebeldes ugandenses e exército da RDC deixam 10 mortos

Kinshasa, 10 out (EFE).- Pelo menos dez pessoas, a maioria civis, morreram nesta segunda-feira em enfrentamentos entre o exército congolês e os rebeldes ugandenses da Frente Democrática Aliada (ADF) no leste da República Democrática do Congo (RDC), imersa em uma nova onda de violência, informaram à Agência Efe fontes militares.

"Nossas forças estiveram lutando contra insurgentes ugandenses da ADF desde ontem à noite até esta manhã em Boikene, na cidade de Beni, em Kivu Norte. Mas os neutralizamos", explicou à Agência Efe o porta-voz das Forças Armadas da RDC (FARDC), o general Jean Richard Kassonga.

Durante horas, precisou, o Exército e os rebeldes se enfrentaram em um intenso tiroteio que causou a morte de oito civis, um soldado das FARDC e um membro da ADF, assim como vários feridos, que já foram transferidos a um hospital.

O medo invadiu a cidade de Beni, onde muitas lojas fecharam suas portas durante a jornada de hoje e os moradores foram para suas casas por medo de novos enfrentamentos, que nos últimos meses obrigaram milhares de pessoas a fugir de seus lares.

"Pedimos à população de Beni que colabore com nossas forças de segurança, que são as FARDC e a Polícia, para encontrar os suspeitos", pediu o general.

Apesar da forte presença de soldados das FARDC e da missão da ONU no país (MONUSCO), cerca de 700 civis morreram em ataques perpetrados no território de Beni durante os últimos dois anos, segundo uma recente investigação da organização Human Rights Watch.

O último destes graves ataques ocorreu em 13 de agosto, quando cerca de 50 civis morreram em um ataque que as autoridades locais atribuíram aos rebeldes ugandenses.

A ADF iniciou sua campanha de violência em 1996 no distrito de Kasese, no oeste de Uganda, se expandindo a várias zonas próximas à fronteira com a RDC.

No entanto, a Human Rights Watch alertou que a responsabilidade destes ataques não está clara e que outras fontes envolvem também outros grupos e oficiais do Exército.

A ADF é uma das organizações armadas que seguem atuando na RDC após o desarmamento em novembro de 2014 do grupo rebelde M23, que chegou a controlar boa parte da região.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos