Alemã de 87 anos é condenada pela 6º vez por negar Holocausto

Berlim, 11 out (EFE).- Ursula Haverbeck, uma escritora alemã de 87 anos, foi condenada nesta terça-feira pela sexta vez por um tribunal de seu país por negar o Holocausto.

Desta vez foi o tribunal de primeira instância da cidade de Bad Oeynhausen que deu a sentença de 11 meses de prisão (sem possibilidade de condicional). O juiz a considerou culpada por negar o Holocausto dos judeus durante o Terceiro Reich em quatro artigos jornalísticos, o que é considero crime na Alemanha. Ursula pode recorrer da decisão.

O julgamento foi marcado pela presença de cerca de 50 fãs ultradireitistas da escritora, que a qualificaram de heroína e interromperam a sessão algumas vezes. Um dos admiradores chegou a fazer um gesto obsceno para a juíza enquanto esta ela lia a sentença e foi expulso da sala.

Esta é a sexta vez que Ursula é condenada por um crime como esse: em três ocasiões ela pagou uma multa - com valores que variavam entre 2.700 e 6 mil euros (R$ 9.500 e R$ 21 mil, aproximadamente) - e nas outras foi condenada à prisão, com penas de oito, dez e, agora, 11 meses de prisão.

A escritora, que durante os julgamentos permanece com suas teses, recorreu de todas as sentenças.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos