Hillary ganha apoio de independentes e amplia vantagem para Trump

Washington, 11 out (EFE).- A candidata democrata à presidência dos Estados Unidos, Hillary Clinton, ampliou para 11 pontos percentuais sua vantagem para o rival republicano, Donald Trump, segundo uma pesquisa divulgada nesta terça-feira pela revista "The Atlantic" em parceria com o Instituto PRRI.

Hillary tem o apoio de 49% dos eleitores, contra 38% obtidos pelo polêmico empresário republicano. Há apenas duas semanas, a mesma pesquisa mostrava os dois candidatos empatados em 43%, mas a ex-secretária de Estado já tinha se descolado do adversário depois do primeiro debate televisionado, abrindo 47% a 41%.

Após o escândalo do vídeo com comentários machistas de Trump, Hillary se distanciou ainda mais na pesquisa. A mudança tem relação com a reviravolta ocorrida entre os eleitores independentes.

Há uma semana, Trump vencia Hillary por 44% a 36% entre os eleitores que não se consideravam de nenhum partido. No entanto, agora a ex-primeira-dama lidera por 44% a 33%, segundo a pesquisa.

Outra das casas é que o apoio a Trump entre mulheres brancas sem diploma universitário estagnou. O empresário agora aparece empatado com Hillary com 40% de intenções de voto dentro do grupo.

O dado é especialmente revelador entre os republicanos, já que os candidatos anteriores do partido tinham obtido grande maioria entre essa parcela da população. George W. Bush, por exemplo, em 2004, venceu seu adversário democrata, John Kerry, por 19 pontos percentuais. Já Mitt Romney, apesar de derrotado por Barack Obama na eleição, obteve 20 pontos percentuais de vantagem no grupo.

Trump ainda mantém uma sólida base entre os homens brancos com e sem diploma universitário. No primeiro deles, o empresário vence Hillary por 46% a 39%. Já no segundo o domínio é maior: 65% a 22%.

"Em um momento em que Trump precisa expandir seu apoio, essa pesquisa mostra queda entre eleitores independentes e mulheres. Embora os brancos evangélicos sigam o apoiando, o entusiasmo por parte dessa base vai ser insuficiente nas eleições", analisou o diretor do Instituto PRRI, Robert P. Jones.

O site "Real Clear Politics", que faz uma média das pesquisas eleitorais divulgadas no país, coloca a vantagem de Hillary para Trump em 6,5 pontos percentuais: 48,1% contra 41,6%.

A pesquisa realizada pelo PRRI e pela "The Atlantic" foi feita por telefone entre os dias 5 a 9 de outubro. Foram entrevistados 1.327 pessoas, com uma margem de erro de 3,2 pontos percentuais.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos