Justiça francesa abre investigação sobre roubo de joias de Kim Kardashian

Paris, 12 out (EFE).- A promotoria de Paris abriu uma investigação sobre o assalto sofrido pela socialite americana Kim Kardashian, que na madrugada de 3 de outubro teve sua joias - avaliadas em US$ 11 milhões - roubadas após ser algemada e amordaçada por cinco homens em uma suíte de um luxuoso hotel de Paris, informaram à Agência Efe fontes judiciais.

A investigação foi aberta pelos crimes de assalto à mão armada, formação de quadrilha e sequestro.

Até o momento, as autoridades policiais e judiciais não interrogaram nenhum suspeito relacionado com o caso.

Kim Kardashian, que é seguida por milhões de pessoas nas redes sociais, foi vítima de um assalto na luxuosa suíte de um hotel situado perto da Igreja da Madeleine, onde estava hospedava para participar da Semana da Moda de Paris.

Cinco homens vestidos de policiais ameaçaram o vigia noturno do hotel, e amordaçaram e algemaram Kim Kardashian, que foi trancada no banheiro da suíte, após ter sua aliança e um cofre com joias avaliadas em US$ 11 milhões roubados.

Os investigadores trabalham com algumas provas, entre elas as encontradas em uma joia que os assaltantes perderam durante a fuga e que foi encontrada nos últimos dias nas imediações do apartamento.

A violência sofrida pela socialite representou um novo golpe para a reputação de Paris, cujo fluxo de turistas caiu notavelmente este ano por culpa do sentimento de insegurança criado pelos atentados jihadistas na cidade no último ano.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos