Defesa Civil diz que mortos nos últimos dois dias em Aleppo chegam a 122

Beirute, 13 out (EFE).- A Defesa Civil da Síria subiu nesta quinta-feira para 122 o número de mortos nos últimos dois dias por conta de bombardeios contra os bairros da metade leste da cidade de Aleppo, sitiada pelo Exército e controlada pelos rebeldes.

Em dois comunicados, os também chamados capacetes brancos afirmaram que pelo menos 81 pessoas morreram ontem; enquanto outras 41 faleceram na terça-feira.

Esses mortos se juntam a pelo menos 87 feridos por dezenas de bombardeios contra a população.

Os ataques aéreos aconteceram nos distritos de Al Firdus, Misir, Qataryi, Helik, Bustan al Qasr e Zabdie.

O bairro mais castigado foi o de Al Firdus, bombardeado com projéteis incendiários, busters e de fósforo, e onde pelo menos 50 pessoas morreram desde anteontem.

A Defesa Civil não descartou que o número de mortos aumente, pois ainda há desparecidos entre os escombros.

De acordo com a última apuração divulgada pelo Observatório Sírio de Direitos Humanos, pelo menos 70 pessoas morreram nos dois últimos dias em Aleppo pelos bombardeios de aviões russos e sírios, e os disparos de foguetes dos grupos rebeldes e islâmicos.

A ONG afirmou que hoje, pelo menos sete pessoas, morreram devido aos bombardeios no leste da cidade; enquanto isso, quatro menores perderam a vida pelo impacto de projéteis em uma área sob o controle do regime.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos