Deputado chavista usa microfone para agredir opositor no Congresso

Caracas, 13 out (EFE).- O deputado chavista Hugbel Roa usou um microfone para agredir o opositor Marcos Bozzo durante um debate realizado nesta quinta-feira na Assembleia Nacional da Venezuela.

A discussão se deu quando os parlamentares debatiam um acordo para confirmar a designação do monsenhor Baltazar Porras, um eclesiástico crítico ao governo do presidente do país, Nicolás Maduro, como novo cardeal do papa Francisco.

Roa perdeu o controle e jogou o microfone contra Bozzo, quando o opositor questionava os argumentos do deputado chavista para desqualificar o recém-designado cardeal em seu discurso no plenário.

O parlamentar governista acusava o religioso de ter atuado contra o também cardeal Jorge Urosa, igualmente crítico ao governo, quando este foi designado para o cargo em 2006.

Segundo Roa, quando Urosa foi nomeado, Baltazar "atuou de forma baixa", pedindo que a designação fosse suspensa devido à "conduta homossexual" do companheiro de Igreja Católica.

Quando Bozzo questionou o argumento do deputado, Roa reagiu jogando o microfone contra ele e pedindo que ele se calasse. A agressão provocou a paralisação da sessão, enquanto vários parlamentares tentavam conter o político chavista.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos