Centenas de tailandeses se reúnem para assinar livro de condolências do rei

Bangcoc, 15 out (EFE).- Centenas de tailandeses se reuniram neste sábado para assinar o livro de condolências pela morte do rei Bhumibol Adulyadej, no Grande Palácio Real, onde seu corpo foi transferido na véspera em uma grande procissão.

O Grande Palácio Real permitirá o acesso até o dia 20 para quem desejar de despedir do rei, que morreu na última quinta-feira, aos 88 anos, no Hospital Siriraj, de acordo com a emissora "Channel News Ásia".

Durante este período, o local, que também inclui o conhecido Templo de Buda Esmeralda, estará fechado para as visitas turísticas.

O príncipe herdeiro, Maha Vajiralongkorn, de 64 anos, afirmou que queria passar um período de luto antes de ser proclamado monarca, segundo afirmou o primeiro-ministro, Prayuth Chan-ocha.

Os canais de televisão tailandeses deixaram de emitir seus programas habituais para passar continuamente especiais sobre Bhumibol, enquanto foram cancelados concertos e eventos como o Festival Internacional de Cinema de Bangcoc, em novembro.

No entanto, a Autoridade Turística da Tailândia afirmou em comunicado que a maioria das atrações turísticas permanecerão abertas, assim como os bancos, hospitais e outros serviços públicos.

As autoridades não deram uma ordem explícita, mas alguns restaurantes e bares decidiram limitar o horário de abertura ou a venda de álcool, pelo menos durante os próximos dias.

A morte do monarca, elevado status quase divino por seus fiéis, abre uma série de dúvidas sobre o futuro da Tailândia, já que Vajiralongkorn viveu grande parte de sua vida no exterior, desligado das tarefas da Coroa e não herdou a popularidade de seu pai.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos