EUA descartam negociação comercial com Reino Unido até execução do "Brexit"

Genebra, 17 out (EFE).- O representante de Comércio americano, Michael Froman, advertiu nesta segunda-feira que o Reino Unido deve primeiro resolver sua relação com a União Europeia (UE) antes de começar a discutir um eventual acordo comercial com os Estados Unidos.

"Na prática, até que o Reino Unido resolva com a UE a natureza de sua relação, é impossível manter conversas sérias sobre que tipo de acordo comercial que se pode ter com o Reino Unido de forma separada", afirmou ele em discurso no Instituto Universitário de Altos Estudos Internacionais.

Froman deu alguns exemplos das dúvidas que surgem à Administração americana, como "O Reino Unido é parte de um mercado único ou não?; Em que áreas é soberano?; Tem soberania com relação as tarifas?; Tem soberania sobre a regulação?".

O representante explicou que responder a estas perguntas deve ser a prioridade da Grã-Bretanha.

"Até que estas questões estejam claras, é difícil ter uma conversa séria sobre como pode ser a futura relação entre Estados Unidos e Reino Unido", sentenciou.

Questionado sobre que conselhos daria ao ministro do Comércio do Reino Unido, Liam Fox, Froman preferiu não responder, mas disse que com frequência eles se falam e que parece já estar muito bem aconselhado. Froman também não quis comentar o possível impacto nas relações comerciais americanas com outros países caso o candidato republicano à Casa Branca, Donald Trump, vença as eleições no mês que vem.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos