Rússia anuncia pausa humanitária para 20 de outubro em Aleppo

Moscou, 17 out (EFE).- O Estado-Maior do Exército russo anunciou nesta segunda-feira uma pausa humanitária de oito horas para 20 de outubro na segunda cidade síria, Aleppo, na qual tanto a aviação russa como as tropas sírias cessarão o fogo contra os rebeldes.

"Em 20 de outubro, desde as 8h até as 16h na zona de Aleppo será declarada uma pausa humanitária", disse o general russo Sergei Rudskoi à imprensa local.

O militar afirmou que o objetivo de dita pausa humanitária é permitir "a passagem livre dos civis e a evacuação dos doentes e feridos, e também a saída dos combatentes" da parte leste de Aleppo, controlada pela oposição ao regime sírio e atacada pelas tropas de Damasco com ajuda da aviação russa.

"Nos dirigimos aos líderes dos grupos armados ilegais e a seus patrocinadores: a partir das oito da manhã de 20 de outubro podem deixar livremente o leste de Aleppo por dois corredores", ressaltou.

Segundo a informação em poder do Exército russo, "os guerrilheiros tentam se misturar com a população civil, se desfazem das armas e se barbeiam".

Para a saída dos civis, aos quais o Exército russo garante "a total segurança, atendimento médico" e estadia em refúgios temporários, serão habilitados seis corredores, e para os combatentes, outros dois.

"O primeiro passa pela estrada de Castello, enquanto o outro atravessa o sul da cidade. Por ditos corredores os combatentes podem ir a parar na zona de Idlib", precisou.

O general explicou que as tropas russas estão dispostas a "cessar o fogo e permitir em qualquer momento o livre acesso do pessoal médico à cidade para a evacuação dos feridos e doentes, a pedido das organizações humanitárias".

A Rússia decidiu anunciar a pausa humanitária depois das consultas no Conselho de Segurança da ONU sobre a saída do grupo Frente al Nusra de Aleppo, proposta pelo enviado da ONU, Staffan de Mistura, que "poderiam se prolongar durante muito tempo".

"Por isso decidimos não perder tempo e começar a declarar pausas humanitárias", afirmou Rudskoi.

Além disso, Rudskoi também afirmou que o Frente al Nusra reforçou seus ataques contra as zonas residenciais de Aleppo, onde os civis que tentam deixar a cidade são fuzilados em execuções públicas sumárias.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos