Adoração de Trump por Putin não tem precedentes nos EUA, diz Obama

Washington, 18 out (EFE).- O presidente dos EUA, Barack Obama, afirmou nesta terça-feira que o nível de "adulação" do candidato republicano, Donald Trump, com o presidente russo, Vladimir Putin, não se encaixa no país e nem em seu próprio partido.

"A constante adulação do senhor Trump com Putin e o grau no qual parece basear muitas de suas políticas nas de Putin não tem precedentes na política americana", afirmou Obama em entrevista coletiva junto ao primeiro-ministro da Itália, Matteo Renzi.

O líder disse não entender "como alguns dos mesmos líderes do partido republicano que há pouco tempo nos criticavam constantemente por falar com os russos, aceitem abordagens mais extremas, incluído seu próprio candidato a vice-presidente (Mike Pence)...agora tentam conciliar isso com seu apoio" a Trump.

"Acreditamos que a Rússia é um país grande e importante (...) mas seu comportamento passou por cima de normas internacionais de tal forma como tivemos que confrontar o país por isso. E qualquer um que ocupe este escritório (na Casa Branca) tem que fazer o mesmo, porque esses são os valores que protegemos", afirmou Obama.

O líder acrescentou que não se pode "falar de direitos humanos ou da falta de discriminação" e depois "exaltar as virtudes de alguém que viola esses princípios".

As relações entre Estados Unidos e Rússia se encontram em um de seus pontos mais baixos nos últimos anos, por causa do fracasso dos esforços para conseguir um cessar-fogo na Síria e da acusação americana de que Moscou lança ciberataques para influenciar nas eleições presidenciais deste país.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos