Rússia anuncia início de cessar-fogo em Aleppo

Moscou, 18 out (EFE).- A Força Aérea da Rússia e o Exército sírio iniciaram nesta terça-feira o cessar-fogo em Aleppo para permitir uma trégua humanitária anunciada ontem, informou o ministro da Defesa russo, Serguei Choigu.

"Hoje às 10h (hora de Moscou) cessaram os bombardeios da aviação russa e síria na região de Aleppo. O cessar-fogo antecipado é imprescindível para poder aplicar a pausa humanitária no dia 20 de outubro", afirmou Choigu.

O ministro acrescentou que as forças governamentais sírias sairão para permitir que os militantes dos grupos opositores possam deixar com suas armas o leste de Aleppo.

"Com este objetivo, quando iniciar a pausa humanitária, as forças sírias recuarão simultaneamente a uma distância para permitir que os militantes saiam de Aleppo oriental com suas armas, através de dois corredores criados especialmente", afirmou.

"Um deles passará pela estrada de Castello e outro perto do mercado de Al-Hay Souk", disse.

Ao mesmo tempo, o titular da Defesa russo apelou para os países com influência sobre os grupos de combatentes que ocupam o leste de Aleppo para convencê-los que parem as ações bélicas e deixem a cidade.

"Me dirijo aos dirigentes dos países que têm influência sobre os grupos armados na parte oriental de Aleppo para que convençam seus líderes que cessem as ações armadas e saiam da cidade", afirmou.

O Estado-Maior do Exército russo anunciou ontem uma pausa humanitária para a próxima quinta-feira, na segunda cidade síria, com o objetivo de permitir "a passagem livre dos civis e a retirada dos doentes e feridos, além da saída dos combatentes".

De acordo com a informação divulgada pelo Exército russo, "os guerrilheiros tentam se misturar entre a população civil, se desfazendo das armas e raspando a barba".

Para a saída dos civis, aos que o Exército russo garante "total segurança, atendimento médico" e permanência em abrigos temporários, além disso, seis corredores serão habilitados.

"O primeiro passa pela estrada de Castello, enquanto o outro atravessa o sul da cidade. Por esses corredores, os combatentes podem seguir para a região de Idlib", afirmou.

A Rússia decidiu anunciar a pausa humanitária, argumentando que as consultas no âmbito do Conselho de Segurança sobre a saída do Frente al Nusra de Aleppo proposta pelo enviado da ONU, Staffan de Mistura, "pode durar por um longo tempo".

Os Estados Unidos e a União Europeia (UE) defenderam no último domingo a aprovação de novas sanções pelos bombardeios contra Aleppo, onde centenas de civis teriam morrido nas últimas semanas nos ataques da aviação russa e síria, segundo ativistas sírios.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos