Confrontos continuam apesar de "pausa humanitária" em Aleppo

Beirute, 19 out (EFE).- As forças de segurança do governo da Síria entraram em conflito nesta quarta-feira com facções rebeldes e islâmicas, incluindo a Frente da Conquista do Levante, ex-filial da Al Qaeda, no norte e sul de Aleppo, embora esteja vigorando "pausa humanitária" anunciada pela Rússia.

De acordo com o Observatório Sírio de Direitos Humanos, os combates acontecem na região Projeto 1070 e Al Sabquia, no sul da província, assim como nos distritos de Al Auiya e Al Andarat, na região norte de Aleppo.

Já nos bairros do leste da província, sitiados pelo Exército e controlados pela oposição, há uma calma relativa desde a manhã de segunda-feira, quando a Rússia anunciou cessação dos bombardeios e ataques de artilharia.

O governo de Moscou informou que adotou a medida para facilitar a chamada "pausa humanitária" de oito horas em Aleppo. Hoje, a porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, Maria Zakharova, garantiu que não há impedimento para a chegada da ajuda da ONU à região.

"O que impede os representantes da ONU ajudar no fornecimento de cargas humanitárias e iniciar a solução da situação humanitária?", questionou a representante do governo do país do Leste Europeu, em entrevista coletiva.

De acordo com Zakhrova, a Rússia assumiu as obrigações anunciadas ontem pelo Ministério da Defesa, de cessar temporariamente os bombardeios contra "os elementos terroristas em Aleppo".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos