Rússia prolonga por 3 horas trégua humanitária para tirar civis de Aleppo

Moscou, 19 out (EFE).- A Rússia anunciou nesta quarta-feira que a trégua humanitária prevista para ocorrer amanhã na cidade de Aleppo, no norte da Síria, terá duração de 11 horas, em vez das oito inicialmente prevista, a pedido das organizações internacionais.

"Diante dos vários pedidos de representantes de organizações internacionais decidiu-se prolongar a pausa humanitária em três horas", disse o general Sergei Ruskoi à imprensa russa.

O militar assegurou que, desta forma, a ONU e o Crescente Vermelho na Síria poderão evacuar doentes, feridos e o restante da população civil que ainda está na cidade.

A pausa humanitária começará às 8h locais de amanhã. O Exército da Rússia habilitou oito corredores, seis para civis e dois para combatentes. "A população do leste de Aleppo e os guerrilheiros foram informados com suficiente adiantamento sobre a localização dos corredores humanitários e das regras", afirmou.

Ruskoi indicou que centenas de milhares de panfletos serão distribuídas por aviões russos, além de mensagens divulgadas pela internet, para informar os civis sobre as vias para deixar Aleppo.

Quanto aos combatentes, o porta-voz russo destacou que o Exército da Síria ordenou um recuo prudente das tropas para permitir que os rebeldes deixem a cidade pela estrada de Castello ou por uma segunda rota em direção à Idlib.

A Rússia habilitou um ponto de controle da operação humanitária, que será administrado por militares, para coordenar a saída dos civis da cidade. A ação será supervisionada por câmeras e drones.

Além disso, Rusko destacou que aviões sírios e russos não se aproximaram de Aleppo, cumprindo com a cessação dos bombardeios ordenada pelo ministro de Defesa da Rússia, Sergei Shoigu.

O ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, garantiu que a trégua humanitária era um "gesto de boa vontade" e expressou sua esperança de que os Estados Unidos aproveitem essa oportunidade para separar de uma vez a oposição dos jihadistas.

Segundo a imprensa, a chanceler da Alemanha, Angela Merkel, e o presidente da França, François Hollande, pedirão hoje, em Berlin, que o presidente da Rússia, Vladimir Putin, estenda a pausa humanitária.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos