Passagem do tufão Heima nas Filipinas deixa oito mortos e 2 desaparecidos

Bangcoc, 20 out (EFE).- Pelo menos oito pessoas morreram e duas permanecem desaparecidas nas Filipinas por causa do tufão Heima, que atingiu nesta quinta-feira o norte do país com fortes ventos e intensas chuvas, forçando a evacuação de milhares de pessoas.

O tufão, chamado Lawin nas Filipinas, perdeu força após tocar terra nas províncias de Isabella e Cagayan, situadas no litoral leste do norte da ilha de Luzon, onde ontem foi decretado o sinal 5 de alerta, o mais elevado.

O Heima, de 700 quilômetros de diâmetro, atingiu com ventos sustentados de 185 km/h e sequências de 230 o norte de Luzon, onde o alerta foi reduzido hoje a 3 em dez províncias, segundo o serviço meteorológico filipino Pagasa.

O Pagasa disse às 8h GMT que o olho do tufão tinha abandonado a zona de influência filipina à medida que avançava rumo à China.

Dois trabalhadores da construção morreram na Trinidad, cidade da província montanhosa de Benguet, ao serem soterrados por um deslizamento de terras enquanto outras duas pessoas morreram afogadas na província Ifugao, segundo o jornal "Inquirer".

As autoridades não forneceram detalhes sobre o resto de mortos e nem o casal de desaparecidos à espera de que os relatórios sejam validados pelo Conselho Nacional para o Controle e a Redução do Risco de Desastres (NDRRMC).

"Neste momento estamos verificando se todas (as vítimas) foram afetadas diretamente ou indiretamente pela tempestade", disse em entrevista coletiva Edgar Tabell, diretor do NDRRMC.

O último comunicado do Conselho detalha que pelo menos 18.150 famílias ou mais de 90.580 pessoas se encontram nos 209 centros de evacuação propiciados pelo governo.

Em Isabella, onde cerca de 6 mil pessoas foram evacuadas, o vento e as intensas chuvas provocaram a interrupção do fornecimento elétrico e a queda de árvores, enquanto várias aldeias ficaram isoladas pelas cheias dos rios, segundo a televisão GMA.

Também houve cortes de eletricidade e evacuações em Batanes, Baguio e Ilocos Sul.

As autoridades começaram a trabalhar para retirar árvores caídas que bloqueiam várias estradas apesar do vento e da chuva que seguem afetando a zona, disse à rádio dzMM a conselheira da cidade de Camasi, em Cagayan, Elisa Arugay.

O Heima passou pela mesma zona das Filipinas que no fim de semana passado foi afetada pelo tufão Sarika, que deixou 2 mortos.

Entre 15 e 20 tufões percorrem todos os anos as Filipinas durante a temporada chuvosa, que começa geralmente em junho e termina em novembro.

Em novembro de 2013, o tufão Haiyan, um dos mais potentes da história a tocar terra, deixou 6,3 mil mortos, mais de mil desaparecidos e 14 milhões de afetados na região central das Filipinas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos