Passagem do tufão Heima nas Filipinas deixa pelo menos 4 mortos

Bangcoc, 20 out (EFE).- Pelo menos quatro pessoas morreram nas Filipinas por causa do tufão Heima, que atingiu nesta quinta-feira o norte do país com fortes ventos e intensas chuvas o norte do país, onde milhares de pessoas tiveram deixar suas casas.

Dois trabalhadores da construção civil morreram em Trinidad, cidade da província montanhosa de Benguet, ficando soterrados após um deslizamento de terras, enquanto outras duas pessoas morreram afogadas na província de Ifugao, segundo informações do jornal "Inquirer".

O tufão, chamado de Lawin nas Filipinas, tocou a terra esta noite nas províncias de Isabela e Cagayan, situadas na costa leste da ilha de Luzon, onde ontem foi decretada o sinal 5 de alerta, o mais elevado.

Segundo a agência meteorológica filipina Pagasa, o Heima, de 700 quilômetros de diâmetro, balançando com ventos constantes de 185 km/h e rajadas de 230 ao norte de Luzon, onde o alerta foi reduzido para 3 em dez províncias, entre elas Isabela e Cagayan.

A agência situou por volta das 12h (hora local) que o olho do tufão estava fora de território filipino, a 160 quilômetros de Laoag, na costa oeste de Luzon, e prevê que pela tarde tenha abandonado o país seguindo para a China.

Cerca de 6 mil pessoas foram retiradas de suas casas em Isabela, onde o vento e as intensas chuvas provocaram o corte do fornecimento de energia elétrica e a queda de árvores, enquanto várias aldeias ficaram isoladas por conta de enchentes, segundo a emissora "GMA".

Também houve falta de energia em Batanes e Baguio.

As autoridades começaram o trabalho para a retirada de árvores caídas que bloqueiam várias estradas, mesmo com o vento e a chuva que ainda atingem a área, disse à rádio "dzMM", a conselheira da cidade de Camasi, em Cagayan, Elisa Arugay.

O Heima passou pela mesma região das Filipinas que no último fim de semana foi atingida pela passagem do tufão Sarika, que causou pelo menos duas mortes.

Entre 15 e 20 tufões atravessam as Filipinas todos os anos durante a temporada chuvosa, que normalmente começa em junho e vai até novembro.

Em novembro de 2013, o tufão Haiyan, um dos mais potentes da história que tenha tocado terra, causou 6,3 mil mortes, mais de 1 mil desaparecidos e 14 milhões de afetados na região central das Filipinas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos