Procuradora-geral garante que sistema eleitoral dos EUA "é seguro"

Roma, 20 out (EFE).- A procuradora-geral dos Estados Unidos, Loretta Lynch, garantiu nesta quinta-feira, em Roma, que o sistema eleitoral do país é seguro, depois que o candidato à presidência pelo Partido Republicano, Donald Trump, o acusou de estar sob uma "fraude" que favoreceria sua adversária, a democrata Hillary Clinton.

"O sistema eleitoral americano é seguro. Temos confiança nele, e não acredito que as especulações nos beneficiem neste momento", declarou Lynch à imprensa local após uma reunião com o ministro da Justiça italiano, Andrea Orlando.

A procuradora-geral informou que a justiça americana "está trabalhando com todos os estados do país para garantir a segurança" no pleito de 8 de novembro.

"Cada estado tem um sistema eleitoral diferente. Nossas eleições sempre foram controladas em nível federal, e sempre garantimos o direito ao voto de todos os cidadãos", afirmou.

Loretta fez estas declarações depois que Trump frisou que só aceitará os resultados das urnas se ele ganhar as eleições. Além disso, o bilionário pediu a seus simpatizantes que monitorem os locais de votação para identificar possíveis fraudes.

A procuradora e o secretário de Segurança Nacional, Jeh Johnson, estão em Roma para participar, até amanhã, de uma reunião dos ministros do Interior do G6, que agrupa os 6 países mais populosos da União Europeia: Espanha, França, Alemanha, Itália, Reino Unido e Polônia.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos