ONU diz que ainda não conseguiu começar as evacuações médicas em Aleppo

Genebra, 21 out (EFE).- A Organização das Nações Unidas (ONU) disse que não pôde começar as evacuações médicas de feridos e doentes graves de Aleppo que estava marcada para hoje, aproveitando a pausa humanitária temporária declarada pela Rússia e pelo governo sírio.

"Não procedemos como estava planejado porque não contamos com as garantias de segurança nem com as facilidades que pedimos", declarou o porta-voz do Escritório de Assuntos Humanitários das Nações Unidas, Jens Laerke.

Ele sustentou que, por enquanto, não existem as condições necessárias para que a retirada aconteça de maneira segura e voluntária. No entanto, as equipes da ONU e de outras organizações de ajuda estão a postos na parte oeste de Aleppo (controlada pelo governo) para atuar assim que recebam sinal verde.

Laerke esclareceu que a organização não participa de "modo algum" das evacuações que o Exército russo está realizando através de seis corredores humanitários que abriu para permitir a saída de civis (quatro) e de combatentes (dois).

Além de seus colaboradores, que estão preparados para entrar em Aleppo, a ONU posicionou igualmente cargas de ajuda na área da cidade controlada pelas forças governamentais para transportá-las ao leste assim que puder.

"Pedimos a todas as partes do conflito, assim como aqueles que têm influência sobre elas, que cheguem a um acordo para que possamos fornecer ajuda a 275 mil pessoas que vivem sob o assédio e que possamos evacuar os feridos graves para que recebam atendimento médico", declarou Laerke.

A última vez que a população do leste de Aleppo recebeu algum tipo de ajuda humanitária foi no início de julho.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos