Passagem do tufão Haima pelas Filipinas deixa pelo menos 12 mortos

Bangcoc, 21 out (EFE).- As autoridades das Filipinas afirmaram nesta sexta-feira que subiu para 12, o número de mortos por conta da passagem do tufão Haima, que atingiu ontem o norte do país com fortes ventos e intensas chuvas, causando inundações e danos em infraestruturas e plantações.

O tufão, chamado Lawin nas Filipinas, atingiu o norte da ilha de Luzon com ventos de até 225 km/h e fortes chuvas.

O chefe da agência filipina para a redução de desastres, Ricardo Jalad, disse para a emissora de televisão "ABS-CBN" que oito mortes ocorreram na região da Cordilheira, no interior de Luzon.

As autoridades afirmaram que estão avaliando os danos por conta do Haima, mas indicaram que muitos aconteceram nas regiões agrícolas.

Na província de Cagayan, onde foi declarada o alerta máximo antes que o tufão tocasse terra na noite da última quarta-feira, entre 50 mil e 60 mil hectares de plantações de arroz foram destruídos pelo vento ou inundados, segundo informações do governador, Manuel Mamba.

O Haima foi o tufão mais potente que atingiu as Filipinas desde a passagem do Haiyan, um dos mais poderosos da história que tocou a terra, que em 2013 causou 6,3 mil mortes, mais de 1 mil desaparecidos e 14 milhões de afetados na região central do país.

Entre 15 e 20 tufões atravessam as Filipinas todos os anos durante a temporada chuvosa, que começa em junho e vai até novembro. EFE

jcp/phg

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos