Secretário-geral da OEA diz ser momento para "ações concretas" na Venezuela

Miami, 21 out (EFE).- O secretário-geral da Organização dos Estados Americanos (OEA), Luis Almagro, disse nesta sexta-feira, em Miami, que chegou a hora de "ações concretas" na Venezuela e que o povo terá um papel primordial para solucionar a crise que afeta o país, informou o "Diario de Las Americas".

O jornal, propriedade do grupo empresarial Merzhane, responsável por organizar uma reunião sobre a democracia na Venezuela e na Nicarágua, encontro que contou com a participação de vários ex-presidentes de países da América Latina, foi o único a ter acesso a Almagro durante a realização do evento.

O encontro foi realizado a portas fechadas. O secretário-geral da OEA deixou o local antes da entrevista coletiva de encerramento da reunião. Segundo o jornal, Almagro falou da suspensão do recolhimento de assinaturas para convocar o referendo que pode revotar o mandato do presidente Nicolás Maduro, anunciada ontem pelo Conselho Nacional Eleitoral (CNE).

Almagro disse que se importa com o que está ocorrendo no país e disse que irá "continuar buscando novos mecanismos para o restabelecimento da democracia através de uma oposição homogênea".

"A cada dia é maior a ingerência do governo nos demais poderes do Estado através do Tribunal Supremo de Justiça (TSJ), que reverte e anula todas as iniciativas da Assembleia Nacional", disse o diplomata uruguaio.

Participam da reunião José María Aznar, ex-presidente do governo da Espanha, e os ex-presidentes Jorge Quiroga (Bolívia), Andrés Pastrana e Álvaro Uribe (Colômbia), Laura Chinchilla (Costa Rica), Vicente Fox (México) e Luis Alberto Lacalle (Uruguai).

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos