Talibãs confirmam envio de delegação ao Paquistão, mas negam diálogo paz

Cabul, 22 out (EFE).- Os talibãs confirmaram neste sábado que uma delegação de seu escritório político no Catar está no Paquistão para tratar com as autoridades locais a situação dos refugiados afegãos, mas negaram que vão discutir as negociações de paz com Cabul, como publicaram diversos meios de comunicação locais.

"É uma visita rotineira e normal de nossa delegação e esses rumores que estiveram circulando em alguns veículos de imprensa de que trata-se de uma visita sobre as negociações de paz são infundados", disse à Agência Efe o porta-voz talibã Zabiullah Mujahid.

O envio da delegação ocorre depois que na terça-feira foram revelados supostos encontros mantidos entre os insurgentes e o governo afegão no Catar durante os últimos dois meses, algo que também foi negado então pelo porta-voz.

O Paquistão acolheu em seu solo a primeira e última reunião entre as partes em julho de 2015, dias antes que o processo fosse suspenso ao ser revelada a morte dois anos antes do fundador do movimento talibã, o mulá Omar.

Mujahid afirmou que a atual visita da delegação, formada por três representantes de seu escritório catariano, tem como objetivo pôr sobre a mesa o "duro" tratamento recebido pelos refugiados afegãos no país vizinho e o fechamento de escolas e seminários religiosos desta comunidade.

No final de abril, outra delegação talibã visitou o Paquistão, segundo a versão de Islamabad, para manter "contatos exploratórios" sobre o processo de paz no Afeganistão.

Os talibãs, por sua vez, mantiveram então que tinham visitado o país para falar da libertação de presos insurgentes.

O Grupo a Quatro, que o Afeganistão forma junto ao Paquistão, China e Estados Unidos, lançou no final do ano passado uma iniciativa para traçar um plano de paz que ponha um fim ao conflito que começou em 2001 com a invasão americana e a queda do regime talibã.

No entanto, a formação insurgente rejeitou reiteradamente se sentar à mesa com Cabul.

A única conquista do Executivo afegão neste plano até o momento, o segundo grupo insurgente mais importante do país, o Hezb-e-Islamic (HIA, Partido Islâmico do Afeganistão) do senhor da guerra Gulbuddin Hekmatyar, assinou há três semanas um acordo de paz.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos