Chavistas invadem parlamento durante debate sobre destituição de Maduro

Caracas, 23 out (EFE).- Dezenas de pessoas ligadas ao chavismo invadiram neste domingo o parlamento da Venezuela, de maioria opositora, quando os deputados discutiam uma possível destituição do presidente do país, Nicolás Maduro.

Enquanto discursava o primeiro vice-presidente do Legislativo, o opositor Enrique Márquez, começaram a entrar no plenário vários homens e mulheres, quase todos vestidos de vermelho, cor símbolo do chavismo no país.

Os chavistas levaram fotos do libertador venezuelano Simón Bolívar, bandeiras do país e de movimentos LGBT. Sob os gritos de "o povo unido jamais será vencido", vários deles conseguiram burlar a segurança e entraram no salão de debates do parlamento.

Dentro do plenário, os manifestantes e os seguranças da Assembleia Nacional começaram a trocar empurrões. O líder da bancada do governo, Héctor Rodríguez, tentou conter os chavistas, que foram deixando o local aos poucos.

O presidente do parlamento, Henry Ramos Allup, suspendeu o debate por meia hora e decidiu retomá-lo depois de ordenar a expulsão de todas as pessoas, salvo jornalistas e funcionários do Legislativo.

Segundo a imprensa local, duas pessoas ficaram feridas.

O parlamento declarou hoje que Maduro rompeu a ordem constitucional depois de o Conselho Nacional Eleitoral ter suspendido o processo para convocar um referendo que pode retirar o presidente do poder. Por isso, os parlamentares estão estudando vias para uma possível destituição de Maduro.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos