Exército colombiano denuncia que guerrilha do ELN matou 2 caminhoneiros

Bogotá, 28 out (EFE).- Guerrilheiros do Exército de Libertação Nacional (ELN) assassinaram na quinta-feira dois motoristas de caminhão e queimaram seus veículos em uma estrada do departamento de Arauca, na Colômbia, que fica na fronteira com a Venezuela, informaram fontes militares.

Segundo um comunicado das Forças Militares da Colômbia, membros da comissão "Omaira Montoya Hainaut" e da frente "Domingo Laín Sáenz" do ELN, "queimaram dois veículos particulares" e "assassinaram seus dois motoristas" em uma via do município de Fortul.

Os veículos foram interceptados e diante da recusa dos motoristas para parar "foram atacados e obrigados a descer para posteriormente serem mortos a tiros", disseram as fontes.

O incidente aconteceu horas depois da suspensão da instalação da mesa de diálogo de paz, prevista para ontem, em Quito (Equador), pois a guerrilha, de acordo com o presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, não libertou o ex-congressista Odín Sánchez Montes de Ganso, sequestrado há seis meses.

Após a decisão presidencial, o ELN expressou no Twitter que não compartilhava a suspensão da instalação da mesa e acrescentou que vai tentar "reprogramar" a atividade para "os próximos dias".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos