Mísseis matam 15 e deixam 100 feridos em Aleppo

Beirute, 28 out (EFE).- Pelo menos 15 pessoas morreram e outras 100 ficaram feridas nesta sexta-feira devido ao impacto de mísseis em bairros do oeste da cidade de Aleppo, na Síria, controlados pelas forças do governo de Bashar al Assad, segundo o Observatório Sírio de Direitos Humanos.

A ONG disse que centenas de projéteis caíram nos bairros de Al Hamdaniya, Al Meridian, Al Furqan, Al Azima, Al Yamilia, Al Mashriqa e Al Fid, entre outros.

Por enquanto, os veículos de imprensa oficiais sírios não confirmam estes dados.

O disparo dos projéteis coincidiu hoje com um ataque realizado por grupos islâmicos e rebeldes em áreas do sudoeste de Aleppo. O ataque começou com a explosão de três carros-bomba na região de Dahie al Assad, dominada pelas forças do regime.

Um dos veículos era dirigido por um suicida francês de origem africana e pertencente à Frente da Conquista do Levante (antiga filial síria da Al Qaeda).

As explosões foram seguidas por combates entre o Exército sírio - com o apoio de milícias aliadas - e a antiga Frente al Nusra e outros grupos nos bairros de Al Rashidin e Yamiat al Zahrah, assim como em outras partes do sudoeste e oeste de Aleppo.

Paralelamente, a artilharia do regime de Bashar al Assad fez disparos nos bairros de Tariq al Bab, Al Sakhur e Masaken Hanano, no leste de Aleppo, sitiado pelas forças armadas e em poder da oposição.

As hostilidades se intensificaram em Aleppo desde o último fim de semana, após o fim de uma pausa humanitária de quatro dias, declarada pela Rússia e o governo de Damasco.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos