Taipé recebe maior manifestação do orgulho LGBT na Ásia

Francisco Luis Pérez.

Taipé, 29 out (EFE).- Quase cem mil pessoas de toda a Ásia participaram neste sábado de uma grande manifestação pelo orgulho LGBT em Taipé, que neste fim de semana se tornou a base asiática de um coletivo que às vezes encontra barreiras em seus países de origem.

O desfile, que reuniu cerca de 82 mil pessoas, segundo os organizadores, percorreu as ruas da capital taiuanesa sob o lema "Divertir juntos, contra a 'falsa amizade' e a favor do verdadeiro respeito à liberdade".

"Há legislações favoráveis e aceitação externa com frases como 'respeito os homossexuais, mas...', então convivemos com uma discriminação soterrada, que cria pressão e não permite agir livremente", disse à Shang Wen Tsai, presidente da Associação de Direitos Familiares de Homossexuais de Taiwan.

Cerca de 160 grupos asiáticos e ocidentais acrescentaram cores à manifestação, alguns com bandeiras e cartazes, aos que se juntaram funcionários das delegações de União Europeia (UE), Áustria, Bélgica, Canadá, França, Nova Zelândia, Países Baixos e Reino Unido, em solidariedade pela igualdade de direitos.

"É a maior manifestação do orgulho homossexual na Ásia, o que mostra que Taiwan é líder na proteção dos direitos dos homossexuais", informou o Escritório Econômico e Comercial da União Europeia em comunicado, em defesa do respeito aos direitos humanos, independentemente da orientação sexual.

Nesta edição, o evento buscou "ressaltar que as normativas legais não podem substituir a educação, o diálogo e a compressão", analisou Jenny Huang, uma das porta-vozes.

A participação foi muito variada, com famílias que levavam crianças nos braços, casais homossexuais, representantes de movimentos sociais e o público em geral.

Para os taiuaneses e moradores locais, inclusive alguns vindos da China continental, o evento serviu para apoiar a diversidade e sentir como "a sociedade avançou neste aspecto", nas palavras da jovem Chen Li-min.

Muitos expressaram confiança de que neste ano ou no próximo será aprovado o casamento entre pessoas do mesmo sexo em Taiwan, e Lawrence Sun, que veio do Taipé, espera que a ilha "seja a primeira na Ásia" nesse quesito.

O primeiro projeto de lei sobre o casamento homossexual em Taiwan foi apresentado ao parlamento em 2013 e agora, em outubro, três partidos o reativaram com propostas a favor de legalizar uniões de pessoas do mesmo sexo e mais apoio do que antes.

A presidente taiuanesa, Tsai Ing-wen, escreveu neste sábado em sua página no Facebook que seus ideais de igualdade perante o amor não mudaram assumir o governo local e que acredita que o parlamento tomará em breve medidas sobre a igualdade.

Mais de 30 parlamentares do partido de Tsai, o Partido Democrata Progressista (PDP), que ocupa 68 das 113 cadeiras, apresentaram uma proposta de casamento igualitário, junto a outra do Partido Novo Poder (NPP), com cinco cadeiras, e até o momento 65 parlamentares se declararam a favor do casamento homossexual.

"Esperamos que a presidente Tsai Ing-wen faça declarações mais positivas e comece iniciativas sobre o casamento igualitário e outros temas relativos à igualdade que a sociedade exige", disse Shang Wen Tsai, um dos principais organizadores da manifestação.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos