Terremoto na Itália não deixou mortos ou desaparecidos, diz Defesa Civil

Roma, 30 out (EFE).- O chefe da Defesa Civil da Itália, Fabrizio Curcio, afirmou neste domingo que o terremoto que abalou de manhã o centro da Itália não deixou mortos e desaparecidos.

Os serviços de resgate "não estão buscando ninguém", declarou Curcio, que explicou que o tremor deixou 20 pessoas feridas, mas "poucas" com alguma gravidade, e nenhuma corre risco de morte.

Embora não tenha divulgado o número de deslocados, Curcio afirmou que são "muitos", já que os do terremoto de hoje se somam aos cerca de 4 mil que deixaram suas casas após os abalos ocorridos na quarta-feira na mesma região.

O tremor deste domingo, de magnitude 6,5 na escala Richter, foi registrado às 7h40 (hora local; 4h40 de Brasília), a dez quilômetros de profundidade e epicentro próximo dos municípios de Norcia, Castelsantangelo sul Nera, Preci e Visso, em uma área montanhosa entre as regiões de Umbria e Marche.

Estas cidades já estavam praticamente vazias porque a maioria de seus habitantes tinha sido realocada em outras áreas por causa dos terremotos que castigaram a região na quarta-feira, o maior deles de magnitude 5,9 na escala Richter.

O novo terremoto deixou diversos danos materiais em uma região já muito afetada por uma série de abalos sísmicos que começou no dia 24 de agosto, com um tremor que afetou principalmente Amatrice e que matou 297 pessoas.

A cidade que mais sofreu danos desta vez foi Norcia, cujo patrimônio cultural foi muito afetado. A basílica de São Benedito, por exemplo, desabou quase totalmente, e apenas a fachada está de pé.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos