Brasil propõe maior coordenação política aos países de língua portuguesa

Brasília, 31 out (EFE).- O ministro das Relações Exteriores José Serra sugeriu nesta segunda-feira à Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP) uma maior coordenação política de suas agendas exteriores, ao abrir uma reunião ministerial prévia à 11ª Cúpula dessa organização.

"A CPLP pode ser uma plataforma relevante para trabalhar em conjunto pela obtenção dos objetivos de desenvolvimento sustentável traçados pelas Nações Unidas" para o ano de 2030, declarou Serra em Brasília, sede da cúpula que entre hoje e amanhã reunirá os chefes de Estado e de governo deste mecanismo de integração.

A CPLP, promovida por Portugal e nascida em 1996, é integrada por Brasil, Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Guiné Equatorial, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste, cujos chefes de Estado e de governo, em sua maioria, são esperados na capital brasileira.

Serra disse durante a abertura da reunião ministerial que os membros da CPLP também devem "buscar uma convergência de suas agendas" em torno das "metas de democracia, paz, justiça e direitos humanos" almejadas por toda a comunidade internacional.

Na Cúpula, que será realizada entre segunda e terça-feira, a CPLP deverá aprovar um documento no qual detalhará a "Nova Visão Estratégica" da organização para os próximos dez anos.

Essa "Nova Visão" aponta para o fortalecimento da cooperação, sobretudo nos âmbitos econômico, comercial e empresarial, e da presença da CPLP como bloco em todos os fóruns internacionais, além de redobrar os esforços em favor da difusão da língua portuguesa no mundo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos