Al Qaeda divulga vídeo de romeno sequestrado em Burkina Fasso em 2015

Nouakchott, 1 nov (EFE).- O grupo terrorista Al Qaeda no Magrebe Islâmico (AQMI) divulgou na noite de segunda-feira um vídeo do refém romeno Aliam Guingot, sequestrado em abril de 2015 em Burkina Fasso, no qual afirma estar com boa saúde e pede ajuda ao governo de seu país.

O vídeo foi divulgado através da agência privada mauritana "Al Akhbar", que costuma ser o canal eleito pelos grupos jihadistas para divulgar suas mensagens.

Nesta gravação de 59 segundos, Guingot lembra que foi sequestrado em 4 de abril pelo grupo Al Mourabitoun dirigido pelo argelino Mojtar Belmojtar, enquanto trabalhava como agente de segurança em uma mina de manganês em Tambao, ao norte do país.

"Peço à minha família, e especialmente ao meu pai, minha mãe e a todos meus irmãos e irmãs que busquem uma solução com o governo romeno para minha liberdade", diz o refém, que afirma estar bem de saúde.

Guingot manifesta que esta será sua "último mensagem", e insiste ao governo de seu país para que "faça todo o possível" por sua libertação.

Ontem mesmo, Al Mourabitoun anunciou em um vídeo que presta lealdade ao Estado Islâmico, mas tudo indica que trata-se do ramo dirigido por Abu al Walid al Saaraui, enquanto há outro ramo dirigido por Belmokhtar que permanece fiel à Al Qaeda no Magrebe Islâmico.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos