Equipes trabalham contra o relógio para resgatar 20 mineiros presos na China

Pequim, 1 nov (EFE).- Equipes de resgate da China trabalham contra o relógio para resgatar 20 mineiros que estão presos em seu local de trabalho há mais de 24h por conta de uma explosão de gás, informam nesta terça-feira as autoridades locais.

A explosão ocorreu às 11h30 (hora local) (1h30, em Brasília) de ontem na na mina de Jinshangou, na cidade de Laisu, no distrito de Yongchuan, quando 35 mineiros trabalhavam nas galerias.

Dois deles conseguiram escapar a tempo, mas 33 ficaram presos.

No final da noite de segunda-feira, as equipes que trabalham no local resgataram 13 corpos, enquanto ainda não se sabe a situação que se encontram os outros 20 trabalhadores, afirmou o vice-prefeito de Chongqing, Mu Huaping, em entrevista coletiva nesta terça.

"Ainda estamos fazendo todo o possível para buscar aos 20 mineiros desaparecidos e nos esforçaremos ao máximo enquanto houver um raio de esperança", afirmou.

Mais de 400 pessoas estiveram trabalhando no resgate, tentando abrir alguma via para encontrar os mineiros, além de evitar novos deslizamentos de terra.

A tarefa é difícil, já que alguns dos corredores subterrâneos do local estão totalmente bloqueados pelos desmoronamentos provocados pela explosão.

Liu Fuxiu, operador de guindaste, se encontrava cerca de 40 metros da entrada da mina quando aconteceu a explosão, e ficou ferida.

"Meus ferimentos não são nada, tenho um parente dentro da mina e espero que sobreviva", afirmou Liu.

A insegurança em algumas minas é uma das denúncias mais frequentes na China, com 171 mortos em acidentes em 45 minas de carvão no ano passado, segundo números da Administração Nacional de Energia.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos