Oposição venezuelana suspende manifestação a pedido da Igreja

Caracas, 1 nov (EFE).- A oposição venezuelana suspendeu nesta terça-feira a passeata que tinha convocado para a próxima quinta-feira até o Palácio de Miraflores, sede do governo de Nicolás Maduro, a pedido da Igreja Católica do país e do Vaticano, conforme informou o presidente do parlamento, o opositor Henry Ramos Allup.

"A Conferência Episcopal, o próprio cardeal Jorge Urosa, e o Vaticano nos pediram que os eventos e manifestações programados para a próxima quinta-feira sejam suspensos e nós achamos sensato acatar a fim de evitar qualquer choque, qualquer confronto", disse Allup aos jornalistas no parlamento.

Esta decisão também visa evitar "a contaminação de deste processo que chamamos início do diálogo", acrescentou.

A oposição venezuelana iniciou no domingo passado um processo de diálogo com o governo de Nicolás Maduro apoiado pela União de Nações Sul-Americanas (Unasul) e acompanhado pelo Vaticano.

A presença da Igreja Católica foi determinante para que a aliança opositora Mesa da Unidade Democrática (MUD) aceitasse debater com o governo, apesar de boa parte de seus partidários serem contrários ao diálogo.

Ramos Allup garantiu que a aliança não teme o "custo político" de tomar esta decisão porque "as direções políticas têm de ser assumidas com coragem nas decisões" e "todas as decisões políticas têm um custo".

"As pessoas perceberão como é muito mais responsável falar claramente e tomar decisões claramente do que andar evasivamente inventando pretextos", comentou.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos