Presença da ONU foi vital para cessar-fogo na Colômbia, diz ministro

Bogotá, 1 nov (EFE).- O ministro do Interior da Colômbia, Juan Fernando Cristo, garantiu nesta terça-feira que a presença da ONU no país foi fundamental para manter o cessar-fogo entre governo e as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc).

"Essa tarefa da ONU é o que permitiu manter esse cessar-fogo bilateral. No entanto, ele é frágil e gera riscos, mas avançamos rapidamente no novo acordo de paz que todos os colombianos estão esperando", disse o ministro à rádio "Caracol".

O Conselho de Segurança da ONU aprovou ontem, formalmente, a continuidade da missão do órgão na Colômbia, introduzindo pequenos ajustes no mandato para siga verificando a trégua apesar do "não" do povo colombiano ao acordo entre o governo e as Farc.

A decisão foi adotada através de uma carta do secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, que recebeu sinal verde dos 15 membros do Conselho de Segurança, disseram à Efe fontes diplomáticas.

O governo e as Farc assinaram em 26 de setembro, em Cartagena de Indias, um acordo de paz depois de quase quatro anos de negociações em Havana para acabar com mais de meio século de conflito armado.

No entanto, o "não" ao pacto venceu o referendo convocado no último dia 2 de outubro, obrigando o presidente do país, Juan Manuel Santos, a convocar os principais opositores do acordo para tentar chegar a um consenso e tentar destravar o processo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos