Jihadistas se retiram do leste de Mossul diante de avanço militar iraquiano

Erbil (Iraque), 2 nov (EFE).- A maioria dos combatentes do grupo jihadista Estado Islâmico (EI) se retirou da região leste da cidade de Mossul, no norte do Iraque, devido ao avanço das tropas iraquianas, informou nesta quarta-feira à Agência Efe um integrante do alto comando de segurança.

O chefe de segurança da província de Ninawa - cuja capital é Mossul -, Mohammed al Bayati, explicou que a operação de ontem das forças governamentais pela frente oriental provocou a fuga dos jihadistas para os bairros localizados na margem oeste do rio Tigre e que para esta região também foram transferida a maior parte dos familiares dos jihadistas.

O chefe de segurança de Ninawa garantiu que as tropas "estão preparadas para assumir o controle total" das áreas próximas à margem leste do Tigre.

No entanto, o avanço das operações no terreno está sendo desacelerado devido à presença de civis.

Os extremistas não estão sendo vistos nas ruas, pois estão escondidos dentro das casas, e dos túneis e trincheiras que escavaram para se protegerem dos bombardeios, acrescentou a fonte.

De acordo com os números de Bayati, nos hospitais de Mossul há pelo menos 187 corpos de integrantes do EI mortos nas batalhas do bairro de Kukyel e nos arredores da cidade, assim como pelos bombardeios das aviações da coalizão internacional e iraquiana.

Outros 272 estão feridos, muitos deles em estado grave e com poucas perspectivas de sobrevivência devido à falta de meios nos centros médicos para realizar seu tratamento, segundo o chefe de segurança.

Bayati também falou de um "colapso" dos jihadistas, que estão "desconcertados pelo avanço das forças de segurança, pela perda de várias áreas que controlavam e por sua incapacidade de impedir o avanço tropas".

As tentativas do EI de conter o avanço, através de artefatos explosivos colocados nas ruas e ataques com carros-bomba conduzidos por suicidas, fracassaram ate o momento.

Ontem, as forças iraquianas entraram em Mossul pela frente oriental, e se posicionaram no bairro periférico de Kukyeli, considerado a porta de entrada da "capital" do EI no Iraque.

Poucas horas depois de ocuparem Kukyeli, as tropas recuperaram o controle do edifício da emissora de televisão local de Mossul, o que representa uma vitória simbólica para as tropas e permite que elas sigam rumo ao distrito de Al Qudis.

A campanha militar para expulsar o EI dos territórios que o grupo ainda ocupa na província de Ninawa foi lançada no último dia 17 pelas tropas iraquianas e pelos combatentes curdos "peshmerga", e a qual também se juntaram recentemente as milícias xiitas da Multidão Popular.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos