Justiça do Cazaquistão condena à morte homem que realizou ataque em Almaty

Astana, 2 nov (EFE).- Um tribunal do Cazaquistão condenou nesta quarta-feira à morte um homem pelo assassinato de dez pessoas durante um tiroteio ocorrido em julho na cidade de Almaty, um ato que as autoridades cazaques tacharam de terrorista.

O tribunal da jurisdição do penal de Almaty ditou a sentença após considerar Ruslan Kulekbayev culpado pelo ataque contra duas delegacias e contra o edifício do Comitê de Segurança Nacional em Almaty, a maior cidade do Cazaquistão, em 18 de julho, que terminou com a morte de oito policiais e dois civis.

O réu foi acusado de "terrorismo, assassinato, ataque contra instalações públicas e uso de violência contra autoridades".

Durante o julgamento, Kulekbayev se declarou culpado e admitiu não se arrepende dos fatos.

Por sua vez, os familiares das vítimas tinham solicitado ao tribunal a condenação à morte para o acusado.

Em 2003, o presidente cazaque, Nursultan Nazarbayev, assinou uma moratória sobre as penas de pena de morte.

O decreto suspendeu a execução de todas as penas de morte e introduziu a prisão perpétua como castigo alternativo no Cazaquistão a partir de 2004.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos