Milhares de sírios vivem amontoados em condições precárias na fronteira turca

Beirute, 2 nov (EFE).- Aproximadamente 200 mil sírios estão amontoados na fronteira entre Síria e Turquia, sem comida, remédios ou abrigo, em vários acampamentos de deslocados localizados no norte da província de Aleppo, denunciou nesta quarta-feira o Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH).

O OSDH destacou que a situação pode se transformar em um desastre humanitário com a diminuição das temperaturas nos acampamentos de deslocados, como o de Al Armuta e como nos que estão no caminho de Yazibag e de Sayu.

Nessas áreas e em outras próximas, vivem deslocados procedentes de localidades como Tel Refat, Kafr Naya e Deir Jamal, no norte e no nordeste de Aleppo.

Segundo o OSDH, muitas pessoas tiveram que fugir de seus lares ao serem expulsos pelas Forças da Síria Democrática (FSD), uma aliança armada curdo-árabe que recebe apoio dos Estados Unidos, e pelos bombardeios da Rússia e do exército sírio.

A maioria dos deslocados vive em barracas improvisadas entre as árvores ou em povoados marginalizados na fronteira.

O OSDH fez um pedido ao escritório do Comissariado da ONU para os Refugiados (Acnur) e às organizações internacionais para que atuem o mais rápido possível para enviar alimentos e remédios para essas pessoas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos