Santos diz que decidirá se vai convocar novo referendo quando houver acordo

Londres, 2 nov (EFE).- O presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, disse nesta quarta-feira que só decidirá se vai convocar um novo referendo em seu país "quando houver um novo acordo de paz", após incorporar as reivindicações de grupos opositores.

O presidente lembrou que, segundo a Constituição colombiana, também existem "outras opções", como a implementação direta através do Congresso, mas não revelará qual será sua opção até que haja um novo pacto.

"Estamos construindo um novo acordo e esperamos tê-lo muito em breve", afirmou o presidente colombiano.

Santos fez essas declarações depois de se reunir em Londres com a primeira-ministra britânica, Theresa May, que lhe ofereceu "todo seu apoio" para conseguir a paz na Colômbia, depois que no dia 2 de outubro os colombianos votaram contra os acordos assinados pelo governo e a guerrilha das Forças Armadas da Colômbia (Farc) em um referendo.

Em entrevista coletiva conjunta, May manifestou sua confiança de que os novos esforços do governo colombiano "levarão a um novo acordo de paz", que, por sua vez, abrirá novas oportunidades comerciais para o país latino-americano, das quais o Reino Unido, segundo a premiê britânica, quer fazer parte.

Santos se reuniu com May como parte da visita de Estado de três dias que ele realiza desde ontem no Reino Unido, a primeira de um líder colombiano, na qual foi hóspede junto com sua esposa, María Clemência Rodríguez de Santos, da rainha Elizabeth II.

Na entrevista coletiva, Santos e May destacaram a solidez da relação bilateral e se comprometeram a estreitar ainda mais os vínculos comerciais.

Perguntados pela imprensa, os dois destacaram que o "Brexit", a saída do Reino Unido da União Europeia (UE), oferece grandes oportunidades para aprofundar esses laços.

"Gosto de olhar para o lado positivo, e vejo uma grande oportunidade para ampliar nossas relações comerciais e atrair mais investimentos", afirmou Santos.

May ressaltou que sua prioridade para o futuro é transformar o Reino Unido em "líder mundial do comércio livre", mas não deu detalhes sobre que tipo de relação quer negociar com a UE.

Antes da reunião em Downing Street, Santos discursou em um fórum empresarial na "City" londrina, onde assegurou aos investidores britânicos que a Colômbia "terá em breve um novo acordo de paz", que facilitará os negócios e a aproximação dos laços comerciais com o Reino Unido.

O fórum de negócios sobre a Colômbia também contou com a participação do ministro de Comércio Internacional do Reino Unido, Liam Fox, que destacou o início de "um novo capítulo nas relações anglo-colombianas". Os dois governos também assinaram um acordo bilateral de dupla tributação, que evitará o duplo pagamento de impostos para as companhias dos dois países.

Após se reunir com May, Santos fez uma visita aos Quartos de Guerra do ex-primeiro-ministro conservador Winston Churchill, acompanhado do chefe do Foreign Office (Ministério das Relações Exteriores do Reino Unido), Boris Johnson. Além disso, o presidente colombiano pronunciará hoje um discurso na universidade London School of Economics (LSE).

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos