Tribunal paquistanês nega liberdade para afegã da National Geographic

Em Islamabad (Paquistão)

  • Steve McCurry/Magnum Photos e AFP/FIA

    Sharbat Gula em foto icônica (esq.) e em imagem divulgada pela Agência de Investigação Federal do Paquistão (FIA)

    Sharbat Gula em foto icônica (esq.) e em imagem divulgada pela Agência de Investigação Federal do Paquistão (FIA)

Um tribunal do Paquistão rejeitou nesta quarta-feira (2) fiança para Sharbat Gula, a afegã que protagonizou quando criança uma icônica capa de "National Geographic" e que está detida por suposta posse ilegal de um documento de identidade, uma decisão que "decepcionou" as autoridades afegãs.

"O tribunal rejeitou a fiança. O juiz não deu explicações qual foi o motivo. Estamos esperando o documento da sentença", disse à Agência Efe Mohsin Dawar, um dos três advogados contratados pelo governo afegão para a defesa da refugiada.

O advogado disse que vai apelar da decisão no Tribunal Superior de Peshawar.

Sharbat Gula foi detida no dia 26 de outubro por supostamente obter documentos de identidade paquistanesas para ela e dois de seus filhos, depois de ter subornado três funcionários, e enfrenta uma pena de 14 anos de prisão.

O fotógrafo americano Steve McCurry imortalizou a afegã, em 1984, quando tinha 12 anos, em um campo de refugiados na cidade paquistanesa de Peshawar (noroeste), fotografia que seria publicada um ano depois, se tornando em uma das imagens icônicas do século XX.

Os advogados pediram ontem a liberdade pagando uma fiança para a acusada, de 44 anos, por razões humanitárias, já que ela sofre de hepatite C, não tem antecedentes criminais e possui filhos pequenos "que não podem viver sem ela".

O embaixador do Afeganistão em Islamabad, Omar Zakhilwal, se mostrou "decepcionado" após conhecer hoje a decisão do tribunal e afirmou que pedirá a intervenção do primeiro-ministro paquistanês, Nawaz Sharif, no assunto.

"É extremamente decepcionante que o pedido de fiança tenha sido rejeitado apesar das garantias oferecidas pelo ministro do Interior, Nisar Ali Khan, e outros líderes do governo", disse o diplomata em sua página do Facebook.

"O governo central tem autoridade para retirar as acusações apresentadas por uma agência federal", acrescentou.

Zakhilwal ressaltou mais uma vez que o documento de identidade paquistanesa de Sharbat Gula não foi obtido ilicitamente nem falsificado, mas foi emitido legalmente pelas autoridades, como de outros refugiados afegãos do país.

O rosto de Sharbat, envolvido em um lenço vermelho e seus poderosos olhos verdes, transformaram a imagem da menina em um ícone da fotografia contemporânea.

McCurry voltou a fotografá-la 17 anos mais tarde, no Afeganistão, e descobriu que a mulher, que então tinha 30 anos, desconhecia sua fama internacional.
 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos