Bélgica extraditará à França suposto autor do atentado em Museu

Bruxelas, 3 nov (EFE).- A câmara do Conselho de Bruxelas, que intervém na fase de instrução de casos penais, autorizou nesta quinta-feira a extradição à França de Mehdi Nemmouche, suposto autor do atentado em Museu de Bruxelas que tirou a vida de quatro pessoas em maio de 2014.

As autoridades judiciais da França pediram em 25 de agosto à Bélgica a entrega do suposto terrorista francês de origem argelina, de 31 anos, para interrogar sobre o sequestro por parte do Estado Islâmico (EI) de quatro jornalistas na Síria: Didier François, Edouard Elias, Nicolas Henin e Pierre Torrès.

Vários jornalistas tinham apontado Nemmouche como um dos sequestradores.

Além disso, o advogado do suposto terrorista, Sébastien Courtoy, garantiu hoje às publicações dos grupos "Mediahuis" e "Sudpresse" que seu cliente admitiu ter participado "de certo modo" no atentado no museu bruxelense, embora não especificou qual foi sua atuação nem reconheceu a autoria do atentado.

"Ele deseja dar explicações perante os tribunais, diante de um júri popular que possa escutar testemunhas e especialistas", comentou Courtoy.

Em 24 de maio de 2014 aconteceu um tiroteio no Museu Judaico de Bruxelas que custou a vida de um casal de israelenses, uma voluntária francesa e um empregado belga.

Mehdi Nemmouche, suposto autor do atentado, foi detido em Marselha (França) poucos dias depois com uma mochila que continha as armas usadas, as peças de roupa vestidas pelo agressor e um vídeo com comentários sobre o massacre na capital belga.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos