Naufrágios no Mediterrâneo deixam 239 imigrantes desaparecidos, diz Acnur

Roma, 3 nov (EFE).- Pelo menos 239 imigrantes desapareceram no Mar Mediterrâneo após dois naufrágios diante da costa da Líbia, segundo testemunhos de dois sobreviventes recolhidos pela Agência das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur).

A porta-voz do Acnur para o Sul da Europa, Carlota Sami, informou em sua conta da rede social Twitter que dois sobreviventes que chegaram à ilha de Lampedusa contaram que as lanchas naufragaram e que havia pelo menos 239 pessoas desaparecidas.

Segundo os veículos de imprensa italianos, os dois imigrantes chegaram à ilha italiana junto com outros 27 após terem sido resgatados, contaram que apesar das más condições do mar foram obrigados a embarcar e depois aconteceu o naufrágio.

As duas embarcações zarparam desde pontos do litoral próximos a Trípoli e a maioria dos imigrantes procedem da Guiné.

A Guarda Costeira italiana tinha informado ontem sobre o resgate de 29 pessoas e a recuperação de 12 corpos enquanto a lancha na qual estavam afundava a 25 milhas do litoral líbia.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos