EUA confirmam morte de líder da Al Qaeda no Afeganistão

Washington, 4 nov (EFE).- O Pentágono confirmou nesta sexta-feira a morte, em um bombardeio, de Farouq al Qahtani, identificado como um dos maiores líderes do grupo terrorista Al Qaeda no Afeganistão.

O ataque aéreo ocorreu no dia 23 de outubro, na província de Kunar, fronteira com o Paquistão.

"Este ataque bem-sucedido é outro exemplo das operações americanas para degradar as redes terroristas internacionais e acabar com os líderes terroristas que atacam os EUA", afirmou o Departamento de Defesa em comunicado.

De acordo com a versão do Pentágono, Qahtani era o líder da Al Qaeda na região nordeste do Afeganistão e tinha como atribuição a missão de "restabelecer os abrigos" para a organização terrorista nessa parte montanhosa do país.

No entanto, a agência de inteligência afegã, o Diretório Nacional de Segurança (NDS), que já o tinha dado por morto há poucos dias, identificou Qahtani como o líder da Al Qaeda no país.

Em paralelo ao bombardeio contra Qahtani, os Estados Unidos também atacaram Bilal al Utaybi, considerado colaborador do primeiro e cuja morte ainda precisa ser confirmada pelo Pentágono.

O NDS, entretanto, já deu Utaybi como morto, que foi identificado como segundo no comando de Qahtani.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos