Justiça turca decreta prisão preventiva de 2 líderes de partido pró-curdos

Istambul, 4 nov (EFE).- Um tribunal da Turquia decretou nesta sexta-feira a prisão Selahattin Demirtas e Figen Yüksekdag, líderes do Partido Democrático dos Povos (HDP), grupo de esquerda que defende os direitos da minoria curda no país.

Demirsta e Yüksekdag tinham sido presos na madrugada de hoje, acompanhado de dez deputados de seu partido, em uma operação relacionada com o Partido de Trabalhadores do Curdistão (PKK), a guerrilha curda, considerada ilegal no país.

Os parlamentares presos tinham sido convocados a testemunhar em um julgamento sobre o PKK em várias ocasiões, mas se recusavam pela condição de deputados. Em maio, o Congresso aprovou a suspensão da imunidade parlamentar de seus membros, o que permitiu a prisão.

Horas antes, outros três deputados do HDP tiveram suas prisões preventivas decretadas, enquanto outros três, entre eles o ator e roteirista Sirri Sürreyya Önder, foram colocados em liberdade com controle judicial.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos