Exército iraquiano entra em 2 locais estratégicos ao norte de Mossul

Erbil (Iraque), 6 nov (EFE).- As forças do exército do Iraque conseguiram entrar neste domingo nos bairros do norte e do leste dos povoados estratégicos de Al Sa'adah e Al Baauiza, ao norte da cidade de Mossul, após violentos combates contra a organização extremista Estado Islâmico (EI).

O dirigente da frente norte do exército iraquiano Ali al Furajy disse à Agência Efe que, nos "violentos combates" que estão ocorrendo contra o EI, o exército matou Abu Hassan al Tunisi, responsável pela denominada "Autoridade da Verdade", o órgão encarregado da Justiça nos domínios controlados pelo EI.

De acordo com Furajy, Tunisi foi abatido quando tentava se aproximar de um grupo de tropas com um colete-bomba.

A fonte acrescentou que a aviação do exército destruiu dois veículos de transporte de pessoas e matou 25 integrantes do EI.

Furajy garantiu que "os dois povoados serão 'desinfetados' totalmente nas próximas horas" e que as tropas "chegarão à entrada do quartel militar de 'Al Canadi', próximo dos bairros de Al Arabi e Al Hadbaa, os primeiros do norte de Mossul".

Essas duas localidades são consideradas importantes pois sua conquista abrirá uma nova porta para seguir com a luta contra os jihadistas nos bairros ao leste de Mossul, o principal reduto do EI no Iraque e onde as tropas iraquianas já haviam entrado na semana passada.

Além disso, a conquista permitirá a interrupção da principal via de ligação entre Mossul e a cidade de Telkif, onde tropas iraquianas e jihadistas se enfrentam desde o começo da ofensiva para libertar Mossul, em 17 de outubro.

Por outro lado, o chefe da polícia da província de Ninawa, cuja capital é Mossul, Mohammed al Hamadani, confirmou para a Efe a morte de um importante líder do EI em um bombardeio realizado pela aviação da coalizão internacional no leste de Mossul.

O ataque, que teve como alvo uma casa na região de Yameryi (leste), matou o responsável militar Mohamad Hamed Ibrahim, apelidado como Abu Aisha al Bilaui.

Nesse mesmo bombardeio "morreram 12 integrantes e líderes estrangeiros do EI", segundo o oficial, que não ofereceu mais detalhes.

Hamadani assegurou que Bilaui "era um dos lideres militares mais destacados e importantes e é o autor dos ataques militares contra as forças de segurança iraquianas".

"É de nacionalidade iraquiana, morador de Mossul, e um dos líderes mais procurados por parte das autoridades de segurança do Iraque", concluiu Hamadani.

As tropas iraquianas e os combatentes curdos "peshmerga" expulsaram o EI de dezenas de localidades e amplos territórios na província de Ninawa desde que iniciaram sua ofensiva no dia 17 de outubro.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos