FBI mantém decisão de não processar Hillary após revisar novos e-mails

Washington, 6 nov (EFE).- O diretor do FBI, James Comey, informou neste domingo no Congresso que sua determinação de não processar à candidata democrata à Casa Branca, Hillary Clinton, não mudou depois de revisar novos e-mails no computador de uma de seus assistentes.

O congressista de Utah Jason Chaffetz, presidente do Comitê de Supervisão da Câmara dos Representantes, informou em seu Twitter que em carta ao Congresso garantiu que "baseados em nossa revisão, não mudamos as conclusões obtidas em julho sobre a secretária Hillary Clinton".

Na carta, Comey informa a decisão a vários congressistas trabalharam sem descanso para analisar o mais rápido possível todos os e-mails do computador, que pertencia ao marido da assistente mais próxima de Hillary, Huma Abedin.

"No processo revisamos todos os e-mails dirigidos ou recebidos por Hillary Clinton", afirmou Comey, que foi criticado por dar munição à campanha do republicano Donald Trump em plena reta final.

O FBI concluiu em julho que o fato de a ex-secretária de Estado utilizar um servidor privado para fazer comunicações governamentais, entre eles alguns e-mails com informação sigilosa, não justifica uma acusação à candidata democrata à presidência.

A decisão de Comey se dá depois que no final de outubro, a menos de duas semanas do pleito de 8 de novembro, decidisse examinar novos e-mails que podiam ser relevantes ao caso, fechado em julho, da troca de mensagens de Hillary no Departamento de Estado. Os novos e-mails foram achados no computador que Huma dividia com o marido, o ex-congressista, Anthony Weiner, de quem está em processo de divórcio.

Weiner está sendo investigado pelo FBI após as revelações do jornal "Daily Mail" sobre possíveis mensagens inapropriadas e de conteúdo erótico enviadas a uma menor de idade.

Comey suscitou a polêmica ao arejar as novas pesquisas sem saber se existiam nesse computador e-mails de Hillary e se seriam relevantes à investigação, já concluída.

Uma fonte do FBI indicou ao canal "MSNBC" que os e-mails encontrados no computador utilizado por Huma eram cópias dos já analisados na investigação anterior.

Hoje à tarde, o porta-voz da campanha da candidata, Brian Fallon, escreveu no Twitter: "Nós sempre estivemos confiantes de que nada faria com que a decisão de julho fosse mudada. Agora o diretor Comey confirmou".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos