Forças curdo-árabes recuperam 6 localidades e posições do EI em Al Raqqa

Cairo, 6 nov (EFE).- As Forças da Síria Democrática (FSD), a aliança armada curdo-árabe apoiada pelos Estados Unidos, tomaram neste domingo o controle de seis localidades e posições do grupo terrorista Estado Islâmico (EI) na periferia situada ao norte da cidade de Al Raqqa, considerada a capital do "califado" na Síria.

O Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH) detalhou que na operação "Ira do Eufrates", lançada este domingo para isolar o principal reduto do EI no país árabe, participam cerca de 30 mil combatentes das FSD.

Os combates para libertar essas áreas coincidiram com bombardeios intensos contra posições e equipamentos dos extremistas, efetuados por aviões de guerra que poderiam ser da coalizão internacional liderada pelos EUA.

Além disso, o OSDH afirmou que o EI fez pelo menos dois carros-bomba explodirem contra combatentes das forças curdo-árabes, o que causou baixas, mas não especificou o número.

Na manhã de hoje, as FSD anunciaram o começo de uma "ampla campanha militar" batizada de "Ira do Eufrates" para libertar a cidade de Raqqa.

Após o início da ofensiva, foram registrados confrontos entre as milícias rebeldes e os combatentes jihadistas nos arredores das populações de Laqta e Al Haisha, ambas situadas ao norte de Raqqa.

Nessa batalha, participam as FSD e suas facções, formadas por árabes, curdos e turcomanos e a coalizão internacional.

O principal componente das FSD é a milícia curdo-síria Unidades de Proteção do Povo (YPG, sigla em curdo), que a Turquia considera uma organização terrorista e uma simples extensão do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK, sigla em curdo).

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos