OMS denuncia atentados cometidos com ambulâncias no Iraque

Genebra, 6 nov (EFE).- A Organização Mundial da Saúde (OMS) condenou neste domingo o uso de ambulâncias feito por terroristas suicidas no Iraque para cometer atentados contra civis, como os ocorridos hoje nas cidades de Tikrit e Samarra.

"O uso de veículos médicos como armas ameaça a capacidade de prestar cuidados e serviços médicos urgentes", alertou a OMS em comunicado, no qual condenou os dois ataques que deixaram mais de 20 pessoas mortas e dezenas de feridos.

O organismo acrescentou que, quando as ambulâncias são suspeitas de ameaças potenciais à segurança, isso coloca em risco a liberdade de movimentar doentes e feridos em busca de cuidados.

"Tais atrasos deixarão as pessoas vulneráveis com menos acesso a cuidados médicos que salvam vidas", lamentou a OMS.

A organização afirmou estar muito preocupada com as constantes ameaças sofridas por profissionais do setor, assim como as instalações e o transporte hospitalar.

"A OMS trabalha em conjunto com as autoridades médicas nacionais e os seus parceiros para proteger os doentes, os profissionais de saúde, as infraestruturas de saúde e os fornecimentos contra a violência e, assim, minimizar as interrupções dos cuidados de saúde desesperadamente necessários", afirmou.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos