Governador de Jacarta depõe após acusação de blasfêmia em protesto islamita

Bangcoc, 7 nov (EFE).- A Polícia indonésia tomou depoimento nesta segunda-feira do governador de Jacarta, Basuki Tjahaja Purnama, que é investigado por um suposto crime de blasfêmia, três dias após um violento protesto convocado contra o líder por grupos islamitas.

Basuki, cristão e de etnia chinesa, chegou de manhã à sede da Polícia nacional, sem fazer declarações, após ser citado para responder por comentários nos quais rejeitou críticas de adversários baseadas em um versículo do Corão.

"Queremos esclarecer este caso no qual não houve nenhuma blasfêmia", disse seu porta-voz, Ruhut Sitompul, segundo a agência local "Antara".

O governador compareceu perante a unidade de investigação criminosa da polícia, que antes tomou depoimento de 22 testemunhas, incluídos clérigos vinculados à Frente de Defensores do Islã (FPI).

Esta organização pediu que o governador fosse processado na manifestação que convocou na sexta-feira em Jacarta e que uma vez concluída derivou em enfrentamentos com a Polícia, que lançou gás lacrimogêneo para dispersar os manifestantes.

O presidente indonésio, Joko Widodo, adiou uma visita oficial à Austrália por causa dos incidentes, pelos quais culpou "atores políticos", e prometeu uma investigação "transparente, firme e rápida" das acusações contra Basuki.

Antes da manifestação, o Governador negou que tivesse tido a intenção de blasfemar, denunciou que o vídeo no qual aparecia fazendo as declarações tinha sido manipulado e pediu desculpas por ter ofendido os muçulmanos.

Basuki, conhecido popularmente como Ahok, lidera as pesquisas para as eleições de fevereiro nas quais buscará sua reeleição no cargo / acusação, ao que ascendeu ao substituir a ++Widodo++ quando este / leste foi eleito presidente em 2014.

A candidatura do governador, que conta com o apoio público de ++Widodo++ e de seu Partido Democrático da Indonésia para a Luta, encorajou estes protestos de grupos islamitas à qual deu apoio o partido ++Gerindra++, no qual milita o principal adversário de ++Ahok++ no pleito.

Indonésia é o país com mais muçulmanos do mundo, com um 88 % de seus 250 milhões de habitantes / moradores que professam esta religião, a grande maioria de forma moderada.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos