Suposto ataque químico afeta pelo menos 32 pessoas perto de Aleppo

Beirute, 7 nov (EFE).- Pelo menos 32 pessoas foram afetadas com sintomas de intoxicação em um suposto ataque químico na madrugada desta segunda-feira na cidade de Khan al Asal, cerca de 10 quilômetros ao oeste da cidade síria de Aleppo (norte), segundo a Defesa Civil.

O porta-voz dos também denominados "Capacetes Brancos" em Aleppo, Ibrahim Abu Leiz, disse à Agência Efe por telefone que helicópteros governamentais atacaram por volta de 1h local (21h, em Brasília) Khan al Asal com gás cloro.

A Defesa Civil, que presta trabalhos de resgate em zonas fora do controle das autoridades sírias, publicou várias fotografias de menores com máscaras de oxigênio sendo atendidos por pessoal da área da saúde nessa população.

O diretor do Observatório Sírio de Direitos Humanos, Rami Abdul Rahman, afirmou à Efe em uma conversa telefônica que sua organização não pôde confirmar até o momento este suposto ataque químico.

As hostilidades voltaram a retomar na cidade de Aleppo após uma trégua humanitária de dez horas declarada unilateralmente pela Rússia e o governo sírio na sexta-feira.

Durante essa jornada, uma calma relativa reinou na cidade, que só foi interrompida pelo disparo de foguetes contra áreas controladas pelas autoridades.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos