Exército sul-sudanês se retira da fronteira com o Sudão

Juba, 8 nov (EFE).- As tropas sul-sudanesas se retiraram da fronteira com o Sudão conforme aos acordos assinados em 2012, com o objetivo de diminuir a tensão entre ambos países, informou nesta terça-feira à Agência Efe o porta-voz militar, Lul Ruai Koang.

Esta medida foi adotada agora -com quatro anos de atraso- em cumprimento do pacto de segurança e como resultado de reuniões bilaterais realizadas em agosto em Cartum.

"A retirada evidência que a aplicação do acordo de segurança e a colaboração conjunta está em andamento, e representa a culminação das reuniões entre Sudão e Sudão do Sul", disse Koang.

O responsável militar afirmou que este ato contribuirá para diminuir a tensão e facilitará o comércio e o trânsito de cidadãos entre ambos países.

O pacto de segurança estipula a retirada incondicional das forças do Sudão do Sul a 5 quilômetros ao sul da fronteira.

Este acordo é um dos nove assinados em setembro de 2012 em Adis-Abeba entre Juba e Cartum para cooperar em matéria de segurança, petróleo, comércio e demarcação de fronteiras, entre outros.

No entanto, a aplicação dos acordos foi entorpecida pela falta de entendimento quanto aos assuntos de segurança.

Após a independência do Sudão do Sul, em 9 de julho de 2011, os dois países protagonizaram enfrentamentos em zonas fronteiriças, ricas em jazidas petrolíferas, cuja soberania é disputada.

Ambos países se acusaram, além disso, em reiteradas ocasiões de respaldar grupos rebeldes que buscavam derrubar o governo do país vizinho.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos