Filas começam logo após abertura de seções eleitorais na costa leste dos EUA

Washington, 8 nov (EFE).- Pouco mais de uma hora depois da abertura das seções eleitorais nesta terça-feira na costa leste dos Estados Unidos, as filas de eleitores começaram a se formar, o que indica uma alta participação nas eleições marcadas pelo alto índice de rejeição dos dois principais candidatos.

Veículos de imprensa locais relataram que longas filas se formaram em Raleigh, na Carolina do Norte, o local escolhido pela candidata democrata Hillary Clinton para fechar ontem sua campanha e um centro urbano crucial para conquistar a vitória em um estado que não tem tendência política definida ('swing state') e que poderia lhe garantir a vitória.

O candidato democrata a vice-presidente, Tim Kaine, votou no começo da manhã de hoje em Richmond, na Virgínia, e assegurou em entrevista à emissora "CNN" que já havia pessoas esperando em filas para votar desde as primeiras horas.

Durante a abertura das seções para depositar pessoalmente o voto antecipado, foram registradas longas esperas nas últimas semanas, especialmente em 'swing states' como Nevada, onde os hispânicos compareceram em grande número para votar.

No estado da Pensilvânia, um dos quais o candidato republicano Donald Trump espera poder vencer os democratas, o Departamento de Estado, que é encarregado dos processos eleitorais, distribuiu avisos lembrando que aqueles que interferirem no direito ao voto nas seções poderão ser condenados a até oito anos de prisão.

Em seus comícios na Pensilvânia, Trump pediu que seus simpatizantes ficassem atentos às pessoas que comparecerem às seções para votar com o objetivo de evitar uma fraude, um problema superdimensionado por alguns republicanos.

No entanto, o pedido de Trump foi visto como uma tentativa de dissuadir o voto de pessoas pertencentes às minorias.

Espera-se que as filas de eleitores se repitam nos estados do centro e do oeste do país que, por causa do fuso horário, abrem mais cedo.

Muitos americanos preferem votar no início da manhã, ou esperam pelo término da jornada de trabalho, já que nos Estados Unidos este dia não é um feriado, algo que, segundo alguns legisladores, afeta a participação de minorias e de grupos menos favorecidos da população. EFE

jmr/rpr

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos