Republicanos conservam maioria nas duas câmaras do Congresso dos EUA

Raquel Godos.

Washington, 9 nov (EFE).- Os republicanos mantiveram nesta quarta-feira o controle das duas câmaras do Congresso dos Estados Unidos nas eleições realizadas ontem junto com a escolha do novo presidente do país, segundo as projeções dos principais veículos de imprensa americanos.

Portanto, os conservadores dominarão o Legislativo americano pelo menos nos próximos dois anos, o que permitirá ao presidente eleito, Donald Trump, um mandato confortável na Casa Branca.

Os democratas tinham certas chances de recuperar a maioria no Senado, onde foi renovado um terço dos cem assentos, mas os conservadores conseguiram manter a maioria (54 a 46), mas desta vez será menos folgada.

"Os republicanos ganharam porque termos as melhores opções (...) e fizemos todos os preparativos para concorrer em um contexto político volátil", afirmou o presidente do Comitê Senatorial Nacional Republicano, Roger Wicker.

Em Illinois, a democrata Tammy Duckworth derrotou Mark Kirk, conseguindo diminuir a desvantagem para os republicanos, que mantiveram suas cadeiras em Arizona, Flórida, Geórgia, Iowa, Indiana, Kentucky, Carolina do Norte, Ohio e Wisconsin.

Catherine Cortez-Masto conseguiu conservar para os democratas o assento do até agora líder da minoria democrata, Harry Reid, que há várias décadas representa Nevada no Senado americano e vai se aposentar neste ciclo eleitoral. De quebra, ela se tornou a primeira latina a ser eleita senadora nos EUA.

Na Flórida, o cubano-americano Marco Rubio, que disputou com Donald Trump a indicação para a candidatura do Partido Republicano à presidência, foi reeleito como senador para outros seis anos, vencendo o democrata Patrick Murphy.

Em Ohio, outro republicano, Robert Portman, ganhou com tranqulidade, assim como Chuck Grassley em Iowa.

O especialista em eleições americanas, John Fortier, explicou hoje que, de fato, o Senado americano estaria muito mais dividido do que antes do pleito, o que garante dificuldades para sua efetividade nos próximos anos.

Já na Câmara dos Representantes, o senador estadual por Nova York Adriano Espaillat tornou-se o primeiro dominicano a ocupar uma vaga no Congresso dos Estados Unidos, após derrotar o republicano Tony Evans no distrito 13 de Nova York.

Além disso, os democratas recuperaram dois assentos na Câmara dos Representantes em alguns distritos da Flórida, com a vitória do porto-riquenho Darren Soto e a de Stéphanie Murphy frente ao republicano John Mica.

O presidente da Câmara, Paul Ryan, manteve sua cadeira com facilidade em Wisconsin, mas sua continuidade como líder dos republicanos na casa ficou incerta após a surpreendente vitória de Trump.

De qualquer caso, como explicou Fortier, os resultados legislativos do pleito também evidenciam uma divisão dentro do Partido Republicano, já que existe uma forte presença de uma ala ultraconservadora que polarizará as decisões da própria bancada conservadora.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos