Triunfo de Trump permite libertar-se da correção política, diz premiê húngaro

Budapeste, 9 nov (EFE).- O primeiro-ministro da Hungria, o conservador Viktor Orbán, disse nesta quarta-feira que a eleição de Donald Trump como presidente dos Estados Unidos abre a possibilidade de que o Ocidente se liberte da correção política e "volte à realidade".

O chefe do governo húngaro, que hoje se reuniu em Londres com sua homóloga britânica, Theresa May, declarou à emissora "M1" que a vitória de Trump "oferece uma possibilidade a outras partes do mundo ocidental para que se libertem da correção política e das ideologias e discursos afastados da realidade."

"O mundo sempre foi melhor quando pôde livrar-se do cativeiro das ideologias atuais e voltar à realidade. Minha opinião é que agora isso aconteceu nos Estados Unidos", declarou Orbán, o único chefe do governo de um país da União Europeia (UE) que apoiou Trump.

Orbán, conhecido por sua rejeição a acolher refugiados, comentou ainda que a eleição de Trump oferece a possibilidade de "ver o mundo como é, as pessoas como são, aceitando sua forma de pensar e servindo a seus interesses com a política".

Durante a campanha, Orbán chegou a dizer que a política externa do Partido Democrata americano era "ruim para a UE e mortal para a Hungria", enquanto as políticas migratórias do candidato republicano eram "boas para a UE" e ressaltou que "para a Hungria significam a vida".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos