Juiz marroquino baixa de 20 para 3 anos pena contra homem que queimou esposa

Rabat, 10 nov (EFE).- Um juiz no Tribunal de Apelação de Kenitra, a cerca de 45 quilômetros ao norte de Rabat, baixou uma pena de 20 anos de prisão para três anos contra um homem que queimou sua esposa e lhe causou uma invalidez, segundo informou hoje o jornal "Assabah".

O juiz também rebaixou consideravelmente a multa (de 800 mil dirhams para 2.000, equivalentes a 200 euros) do marido, ex-prefeito de um povoado da região.

O jornal explicou que o Tribunal de Apelação revisou os cargos de "tentativa de assassinato deliberado e comissão de atos brutais" que lhe valeram a pena em primeira instância e o condenou simplesmente por "violência doméstica".

A sentença causou assombro e comoção entre os presentes na audiência e entre alguns parentes da vítima, que desmaiaram ao escutá-la, segundo relata o jornal.

Os fatos ocorreram há duas semanas quando a esposa teve uma briga com o marido após acusá-lo de infidelidade.

Em resposta, o marido bateu até a mulher desmaiar e queimou a parte superior do corpo.

Como resultado dos golpes, o marido lhe causou uma invalidez que a obriga a usar cadeira de rodas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos